Accepted paper:

A performance do corpo brincante

Authors:

Juliana Manhães (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO)

Paper short abstract:

Este trabalho defende a importância do corpo brincante presente nas festividades e manifestações populares e suas articulações com o jogo, o ritual e a brincadeira. Falamos de um corpo que se comunica a partir da sua gestualidade, presente na sua memória afetiva e no seu cotidiano.

Paper long abstract:

O corpo brincante responde a diversos estímulos do jogo e do ritual. É um corpo que se move na espontaneidade da brincadeira, embalado pelos sons de tambores e canções que pontuam as pulsações dos movimentos, com uma percussão que dita o ritmo do pé no chão. Refiro-me a um corpo marcado por sua própria história, sua vida cotidiana, que traz na sua gestualidade sinais do seu trabalho e suas espiritualidades. Podemos pensar neste corpo como estrutura física criando uma espécie de enraizamento, relação intensa com o solo ou como um corpo afetivo que acolhe memórias, trazendo marcas de natureza simbólica, expressando sua experiência enquanto ser humano. Essa dança traz um corpo que se movimenta a partir das relações de jogo que estabelece um fluxo entre o risco da espontaneidade e a força de uma verdade presente no gestual das celebrações festivas. Falamos de um corpo que se comunica a partir da sua gestualidade, e vive os seus movimentos a partir da sua relação pessoal com a brincadeira, sua memória afetiva e sua disponibilidade. Seus movimentos são elaborados a partir da repetição, ou seja, a força de sua sustentação enquanto brincadeira é a resistência de um comportamento restaurado, que, através da reiteração, se renova, criando variadas nuances, integrando divertimento e jogo, transformados em dança.

panel P224
Performing creativity and creating performances: dialogues and tensions on experiencing culture and making places